A Prefeitura de Manaus deu início nesta terça-feira, 14/7, ao processo de desmobilização gradativa de 172 indígenas venezuelanos da etnia warao para um novo abrigo localizado em um sítio no bairro Tarumã- Açu, zona Oeste. Nesse primeiro momento, as 35 famílias transferidas foram as que estavam abrigadas nos dois espaços de acolhimento provisório no bairro da Compensa e no bairro do São Jorge, ambos também na zona Oeste.

A mudança faz parte do plano de desmobilização gradativa do período emergencial da pandemia de Covid-19, coordenado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), onde cinco espaços de acolhimento provisórios e uma área de isolamento para indígenas warao foram implantados como medida emergencial, no intuito de conter o avanço da doença na população vulnerável de refugiados. Serão dois novos espaços localizados no mesmo bairro do Tarumã-Açu, para atender os indígenas venezuelanos.

“Essa ação mostra como a gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto é transparente e eficaz. Agradecemos ainda a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko, pelo suporte dado para que possamos dar oportunidades a essas pessoas que vieram de outro país e aqui nesse espaço terão uma estrutura adequada para moradia”, disse a titular da Semasc, Suzy Zózimo.