Uma idosa compareceu na Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta da capital), para denunciar o estupro e gravidez da neta de 10 anos. O que a avó não imaginava era que o estuprador e pai do bebê também era neto dela e irmão da vítima.

De acordo com a delegada Roberta Merly, titular da DEP, o caso foi denunciado na noite da última sexta-feira (09/11). Na ocasião, a equipe de polícia encaminhou a vítima para uma unidade hospitalar, onde foi comprovado que ela estava grávida de 20 semanas (aproximadamente 5 meses de idade gestacional).

Ainda conforme a delegada, no hospital, a menina foi ouvida por uma equipe multidisciplinar do Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (Savvis), e relatou que teve relações sexuais com o irmão, um adolescente de 17 anos. Após o atendimento psicológico, a vítima e os familiares foram encaminhados ao Instituto da Mulher para acompanhamento especializado.

Ao saber que haviam descoberto o crime o adolescente tentou se matar e está internado no hospital do município.

Segundo Roberta, caso seja comprovado o abuso sexual por parte do adolescente, ele responderá por ato infracional análogo ao crime de estupro de vulnerável e o procedimento encaminhado à Justiça. A DEP de Manacapuru irá investigar se há outras pessoas envolvidas.