Quando o Ferroviário comunicou a dispensa de cinco atletas do elenco, a torcida ficou surpresa. Afinal, não se trata de jogadores sub-aproveitados, mas sim de nomes que jogavam com frequência. Neste domingo, após a derrota em casa para o Treze, pela Série C, o técnico Marcelo Vilar explicou as razões. E uma delas chocou ainda mais os torcedores do clube cearense. O time disputa com o Manaus uma vaga no G4 do Brasileirão.

Segundo o treinador, o meia-atacante Wesley foi dispensado após ameaçar de morte um companheiro de clube. Vilar não entrou em detalhes. Sem revelar quem foi o jogador intimidado e por quais motivos, ele reconheceu que a situação se tornou insustentável.

– Não podia continuar o jogador numa situação dessas dentro do elenco. Sabíamos dos problemas extracampo que ele tinha, não esperava. Mas, a partir do momento em que isso aconteceu, fica difícil para qualquer comandante, qualquer diretoria, dentro de um elenco de 36 jogadores, manter um jogador que ameaça outro – resumiu.