As exportações no Estado do Amazonas, no mês de novembro de 2020, alcançaram as cifras de US$ 79,42 milhões. É o que apontam os dados da última Balança Comercial do Amazonas referente ao mês de Novembro de 2020, elaborada pela Sedecti.

O destaque das exportações aparece como: “outras preparações alimentícias”, alcançando o volume de US$ 18,49 milhões, o equivalente a 23,29% do total exportado. O Equador foi o país de maior destino desse produto e representa a marca de 32,76% da exportação desse valor.

Em segundo lugar, aparece o item “motocicletas”, registrando o valor de US$ 10,08 milhões, o equivalente a 12,69% do total exportado. O principal destino das motocicletas fabricada no Amazonas foram os Estados Unidos, responsáveis por 41,62% das aquisições desse produto.

Importações

Já as importações registraram crescimento segundo a Balança Comercial do Amazonas de novembro de 2020. O volume foi de US$ 891,90 milhões – um aumento de 5,57% na comparação com outubro de 2020 e de 31,45% em relação a novembro de 2019.

A China se mantém como a principal origem das importações do Amazonas. O montante é de US$ 406,80 milhões – o que representa a participação 45,61% das importações totais do Estado.

O principal produto importado aparece como “partes destinadas aos aparelhos transmissores” no valor de US$ 120,40 milhões, o equivalente a 13,50% das importações (81,05% originários da China).

Interior

Em relação aos municípios do interior, Itacoatiara foi o maior exportador com a marca de US$ 12,98 milhões em exportação de soja para a Rússia.

O segundo município que mais exportou foi Presidente Figueiredo com o montante de US$ 4,44 milhões em exportações de ferro-ligas para a China.

Já nas importações, Nova Olinda do Norte se destacou como maior importador com o total de US$ 2,20 milhões, sendo os Estados Unidos o maior parceiro comercial. O item de importação aparece na tabela como “outros veículos aéreos”.