O volume de exportação no Amazonas registrou aumento com Outubro sendo o mês com o maior volume de exportações do ano e o maior já registrado desde junho de 2014, apesar dos impactos na economia em função da pandemia causada pelo novo coronavírus. É o que apontam os dados a Balança Comercial deste mês elaborado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti).

O volume de exportações alcançou o total de US$ 85,33 milhões. Em Setembro esse número foi de US$ 67,97 milhões. As exportações apresentaram crescimento em comparação tanto com Setembro de 2020 (25,72%) quanto em comparação a Outubro de 2019 (37,94%). Esse impulso se deve ao crescimento de produtos do tipo “ouro e outras turbinas a gás”, segundo a Balança Comercial.

De outro lado, as importações apresentaram diminuição nos dois períodos analisados. O valor total foi de US$ 845,06 milhões com um saldo negativo de US$ 759,73 milhões. A Corrente de Comércio (a soma das exportações com as importações) apresentou queda de 6,98% em relação a Outubro de 2019 e diminuição de 5,93% em relação a Setembro de 2020, influenciada pela queda das importações no período. Esse montante foi da ordem de US$ 930,39 milhões.

O secretário da Sedecti, Jório Veiga Filho, avalia o atual resultado da Balança Comercial como um movimento claro de reação das empresas e sinais de retomada da economia.

“É com muita satisfação que vemos o crescimento das exportações no Amazonas, já representando de Janeiro a Outubro de 2020, um aumento de U$ 70 milhões. É praticamente um mês de exportações na média com relação à 2019 e, também, o alcance de U$ 84 milhões no mês Outubro que é o maior valor já exportado num só mês desde junho de 2014. Isso comprova que as empresas conseguiram reagir bem, apesar de um ano tão complexo com a pandemia e que levou à tantas mudanças no nosso cenário econômico”, destacou o secretário