A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) realizou, em três dias (18 a 20/08), 534 testes rápidos para diagnóstico de Covid-19 em profissionais de educação de Manaus. Desse total, 162 (30%) testaram positivo e foram afastados para período de isolamento. O resultado, segundo a FVS-AM, mostra que o percentual de contaminados segue a média registrada na primeira semana, em testagens de outros profissionais, como das áreas da segurança (36%) e saúde (38%), que, posteriormente, apresentaram redução na taxa.

Os resultados dos testes rápidos, o trabalho de vigilância ativa junto aos profissionais da educação e a situação epidemiológica da Covid-19 no Amazonas foram apresentados, na tarde desta sexta-feira (21/08), pela diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary da Costa Pinto, a representantes do Ministério Público do Estado (MPE) e Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT) e Defensoria Pública do Estado (DPE), além do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteam). “A investigação que estamos fazendo vem apontando que as contaminações de agora não ocorreram no ambiente escolar”, diz Rosemary Pinto, ao destacar que os resultados também confirmam que ainda há transmissão comunitária ativa da Covid-19 em Manaus. Ela pondera, no entanto, que o trabalho de vigilância indica que o índice atual de transmissibilidade no Amazonas, hoje, é menor que 1, ou seja, uma pessoa transmite para 0,95. No pico da pandemia, entre o final de abril e início de maio, o índice chegou a 4.