Novamente a pesquisa realizada pela Liga Consultores em parceira com o Maskate, leva ao público manauara as avaliações dos principais governantes do Estado e do País, o presidente Jair Bolsonaro, o governador Wilson Lima e o prefeito Arthur Neto. A pesquisa revela as satisfações e rejeições a respeito dos líderes políticos do Brasil, do Amazonas da capital Manaus e o Estrato Geral do serviço público prestado.

O presidente Jair Messias Bolsonaro, que na última pesquisa chegou a bater na casa dos 70% de aprovação, e considerados o campeão de avaliação do manauara, desta vez chega aos 39,8 no índice de tendência positivo no mês de agosto. Porém nos gráficos de avaliação entre, regular, bom e excelente, o presidente da república fica com índice regular no mês de agosto com 31%.

No mês de julho, Bolsonaro era avaliado como bom com 27%, já em agosto houve um crescimento e ele bateu 31% no total de pessoas pesquisadas pela Liga.

Entre os sexos pesquisados, em todas as zonas de Manaus, os homens avaliaram o presidente como bom ou excelente chegando à margem de 43%, já entre o público feminino, Bolsonaro cerca de 37% o avaliam como bom ou excelente. Entre as zonas da capital amazonense, a zona Centro-Oeste é a que mais aprova os trabalhos que vem sendo exercidos pelo governo de Jair com cerca de 40% como bom ou excelente. Nos pontos positivos, na mesma zona, Bolsonaro leva um saldo de 52%.

WILSON LIMA E UM ÍNDICE NEGATIVO

Os manauaras quando perguntados a respeito do governo Wilson Lima, 73% avaliaram o governo como negativo. Na última pesquisa, 71,5% reprovou os trabalhos de Lima à frente do Estado. O crescimento da negatividade ficou claro após as suspeitas de corrupção estampadas na mídia. Wilson segue perdendo em todas as zonas de Manaus, em todos os estratos, como ruim ou péssimo, em todas as faixa-etárias e em todas as zonas da capital.

A vinda do vírus da Covid-19 deixou mais claro que Lima não estava preparado para Governar o Estado do Amazonas. O governador e o vice, Carlos Almeida, enfrentaram um processo de impeachment na Assembleia Legislativa, os dois ficaram na mira da CPI da Saúde. O processo que pedia impeachment foi arquivado oficialmente na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), em sessão no dia 6 de agosto, durante a votação 12 deputados foram a favor do arquivamento, e apenas seis votaram contra.

O pedido de impeachment foi inicialmente feito pelo Sindicato dos Médicos, no auge da Pandemia, no mês de abril. Lima fazia campanha para que a população ficasse em casa, enquanto isso era denunciado por cometer crime de responsabilidade.

PREFEITO NO MEIO TERMO

Mesmo quase no fim do segundo mandato, o prefeito Arthur Neto fica no meio termo com os manauaras. Mesmo com algumas ressalvas, Arthur conseguiu se sobressair na pesquisa e ainda segue bem na fita. A cidade que está com as contas em dia e ainda enfrentando os reflexos da Corona Vírus, teve o Prefeito na linha de frente e ainda está tomando todos os cuidados devidos para que o vírus não se prolifere ainda mais entre a população. Arthur logo de início preparou o hospital de Campanha que salvou centenas de vidas. E o fato de não ser envolvido em denúncias de corrupção e as recentes obras de mobilidade urbana certamente contribuíram para o desempenho positivo dele nas pesquisas.

Arthur Neto, com 74 anos, foi infectado pela Covid-19, recorreu ao Estado de São Paulo, em tratamento de saúde, mas a cidade continuou operante. Duro na queda, curado voltou e em dezembro sua terceira passagem pelo comando da cidade, a segunda consecutiva, e certamente deixa sua marca na história, por conta das grandes obras que tem feito na cidade, os complexos viários que inaugurou e as que estão por ir até o fim do mandato glorioso que ele cumpre.

Nas zonas da Capital, Arthur é considerado bom e positivo pelos que residem na zona Sul. Homens e Mulheres avaliam bem o prefeito com 25%.

O POVO PEDE MAIS INVESTIMENTO EM SAÚDE

No estrato geral dos serviços públicos prestados para melhoramento em Manaus, o setor da Saúde é o que mais foi votado para que tivesse um olhar mais minucioso dos governantes em mudar e melhorar. Com 45% liderando as votações, seguido dos transportes que ficou em segundo lugar em torno de 22%.

Em relação à Segurança, das pessoas que foram pesquisadas, 20% acham que precisa de mais atenção. Enquanto isso, a educação ficou uma média de 12%. As mulheres foram as que mais votaram em que a saúde seja melhorada, 45% das mulheres que participaram da pesquisa. No índice de segurança, os homens foram um número maior na votação para melhoramento do setor.

Ainda em liderança, a saúde, nas entre as zonas de Manaus, foi a mais votada para melhorar. A zona Leste de Manaus, quase 50% das pessoas escolheu o setor de saúde. Na zona Norte 40% das pessoas votou a favor da saúde. Na zona Oeste, 45% do público disseram que a saúde precisa melhorar na Zona Sul 38%, na zona Sul, 37% e na zona Centro-Sul 32%.

MUDANÇA DE NOME

A Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), mudou de nome. Agora se chama Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). A ideia foi do governador Wilson Lima. O programa “Saúde Amazonas”, lançado pelo Governo do Estado nesta semana, vai executar o reordenamento e a modernização da área de saúde. Os investimentos previstos são da ordem de R$ 1,4 bilhão até 2022, recursos que envolvem reforma e adequação de pelo menos 33 unidades de saúde, ampliação de leitos e de oferta de serviços e adequação para que 100% das vagas estejam no sistema de regulação.

Entre as ações a serem executadas também está a redução do absenteísmo; ampliação do Regula Mais Brasil para outras especialidades e da tele consulta; aquisição de equipamentos hospitalares; valorização, formação e desenvolvimento do servidor da saúde; modernização da gestão administrativa, entre outras medidas.