Duas patricinhas foram presas tentando fazer a limpa em um salão do Alvorada.  Destemidas, invadiram o local que fica na 10 de Julho, no bairro da zona Centro Sul da capital. Armadas, decididas e bandidas, acabaram trancadas dentro do salão, sem ter como saírem. O grande problema do Brasil na questão da insegurança é a falta de punição. A dupla vai passar uma horas ou uns dias na cadeia, mas quem duvida que serão soltar? Tanto chão pra limpar e louça pra lavar, preferem o caminho do crime.

 

SUS PRIVATIZADO?

Se você sair pelos bairros de qualquer cidade do Brasil vai ver que as UBS estão fechadas, sucateadas, sem atendimento. O povo adoece e não tem a quem recorrer. Acabam lotando hospitais maiores. A ideia original de levar o conhecimento do setor privado para o SUS criou um incêndio no Brasil. Pelo projeto, o cidadão era atendido e a União pagava pelo procedimento. Acabou revogado e, como sempre, o cidadão ficará a ver navios. Morrendo em fila de espera.

 

UEA FECHADA

A Universidade Estadual do Amazonas não é boba. Mandou fechar tudo e fazer aulas pela internet. Quem sair prejudicado depois estuda em dobro, recupera. A vida não tem volta. Essas aulas na rede estadual com tantos casos de Covid no fim do ano não faz sentido. Fecha algumas coisas e abre outras. Não tem lógica.

 

FINADOS

Acertou a Prefeitura em fazer apenas um culto pelas redes sociais no Dia dos Finados. Ano passado foram 600 mil pessoas nos cemitérios de Manaus. O fato de não poder ir ao cemitério não quer dizer que a memória do ente querido foi esquecida. Vamos orar em casa, que Deus nos escuta com toda certeza.

 

ASSESSORIA

Tem assessor de candidato que esconde o assessorado. Tem outros que sufocam as redação com tanto material. O trabalho de assessoria nesta campanha tem deixado a desejar. E tem candidato que também deixa. Não atende telefone, não quer dar entrevista nem dar bom dia. Imagina quando ganhar.

NINGUÉM MERECE

Em Roraima as campanhas de ruas estão proibidas por causa da Covid.

No resto do Brasil tá liberado.

Inclusive com mortes de candidatos que estão nas ruas pegando e passando o vírus.

Não tem vacina, não tem remédio.

Só sobram a sorte e as orações.