A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) anunciou nesta quarta-feira (15) a contratação das novas empresas terceirizadas que irão administrar as unidades prisionais.

A nova licitação reduziu em mais da metade o custo do detento no estado, com média de R$ 2,35 mil por interno, considerada uma das mais baratas do Brasil.

De acordo com o secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida, o custo médio anterior chegava a R$ 4,8 mil. As novas empresas deverão iniciar as atividades no mês de agosto.