A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou ontem, 24, uma grande novidade para a temporada 2021: os clubes agora terão a troca de técnicos limitada durante a competição. Cada time só poderá ter dois treinadores por equipe e cada profissional também só poderá treinar dois times diferentes ao longo do ano.

 

A mudança, apresentada aos 20 clubes da série A e aprovada por 11 a 9, impõe aos times o direito de apenas uma demissão. Quem tenha a segunda, só poderá exercer a função um profissional que seja do clube e com seis meses na função, no mínimo. Já os treinadores também só podem pedir demissão uma única vez. Caso ocorra o segundo pedido de desligamento, o profissional não poderá mais treinar na mesma competição.

 

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, afirmou que a medida irá fortalecer a relação entre clubes e treinadores no futebol brasileiro, além de permitir a duração de trabalhos na temporada, onde um técnico fica, em média, cinco meses no comando de um time na Série A. “É um grande avanço do futebol brasileiro, que fará bem tanto aos clubes quanto aos treinadores. Vai implicar em uma relação mais madura e profissional e permitir trabalhos mais longos e consistentes. É o fim da dança das cadeiras dos técnicos no futebol brasileiro”, afirmou Caboclo.