Após assumir a gestão do Hospital Francisca Mendes, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) dá prosseguimento ao plano de ação para ampliação de procedimentos eletivos – cirurgias cardiovasculares, e serviços ambulatoriais.

A meta é ampliar a oferta gradualmente até retomar a média de janeiro, antes da pandemia do novo coronavírus, quando eram realizados cerca de 50 procedimentos cirúrgicos por mês.

Na unidade, referência no atendimento cardiovascular e neurovascular, as cirurgias não pararam na pandemia, mas tiveram de ser reduzidas, a partir de março, tanto em função da Covid-19 quanto por conta da transição de gestão.