A iniciativa de concorrer a um cargo eletivo na atualidade envolve diversos desafios aos candidatos. A desconfiança da população, a imagem que se criou sobre a classe política e de que maneira podem ser concretizadas as propostas feitas em prol da sociedade são alguns dos exemplos que se pode enumerar. Mas é justamente neste cenário que o compromisso público deve prevalecer e, neste sentido, Gustavo Igrejas, pré-candidato ao cargo de vereador em Manaus nas próximas eleições, está ciente do que deve fazer para tornar seus ideais em conquistas para todos. Ele é um dos Marinheiros de Primeira Viagem, quadro criado pelo Maskate para dar oportunidade aos que tentam renovar a política no Amazonas.

“Inicialmente acredito que um cargo público traz consigo responsabilidades imensas, tendo em vista a necessidade de se discutir iniciativas voltadas ao bem comum quando sabemos de diversos interesses ocultos quando se envolve entes públicos e privados. Essa realidade vivi por 33 anos enquanto servidor público federal, sendo a maior parte desse tempo como gestor, posição que me demandava discutir sobre propostas que deveriam ser boas para o Estado brasileiro, para a nossa região e, principalmente, para a nossa população”, afirma Igrejas.Foi com essa visão que o pré-candidato tinha, dentre suas atribuições na área de projetos da Suframa, a obrigação de conhecer a realidade local para defender a Zona Franca de Manaus (ZFM) e os interesses públicos e privados ligados à atividade industrial da região para garantir que os empreendimentos fabris pudessem ser competitivos, gerassem retorno ao País e criassem o cenário certo para a criação de empregos diretos e indiretos, o que possibilitaria a geração de renda e retorno social, além do fortalecimento não apenas da atividade industrial, o que consequentemente terão impactos positivos no segmento comercial e de serviços, que tantos postos de trabalho absorvem.

“Sabemos que quando um segmento produtivo se desenvolve, ele gera uma reação em cadeia que viabiliza a atração de empresas, que trazem investimentos, oportunidades e novos empreendimentos em variados segmentos. E tudo isso alavanca a sociedade, que passa a ter condições melhores e o aumento da qualidade de vida e do bem-estar comum. É com esse viés que pretendo atuar, defendendo a Zona Franca de Manaus que traz esse retorno positivo para todos na região e no Brasil”, diz o pré-candidato.

Apesar do longo caminho, o apoio para aceitar esse desafio foi importante para essa decisão. “Muitas vezes não temos os representantes políticos que gostaríamos de ter, talvez por opções escassas. O apoio de amigos, colegas de trabalho e agentes públicos e privados com quem tive a oportunidade de atuar ao longo de minha carreira no funcionalismo público federal me motivaram a lutar por melhorias para a cidade que me acolheu anos atrás. E me dedicarei para dar o retorno que todos esperam e precisam, caso tenha essa oportunidade”, finaliza Gustavo Igrejas.