“É muita falta de sorte a pessoa dar um suposto esbarrão e ser condenada pelo crime de estupro de vulnerável” está foi a desculpa usada por um homem de 58 anos condenado por estuprar uma criança dentro de uma escola da capital amazonense.

De acordo com o delegado Fabiano Rosas, titular do 7° Distrito Integrado de Polícia (DIP), o homem que foi preso em cumprimento mandado de prisão em razão de sentença condenatória nega o crime, ele apresentou sua defesa, mas para o juiz ele é culpado.

“O crime ocorreu no dia 13 de junho de 2006. A vítima era filha de uma mulher que trabalhava na mesma escola em que o suspeito, local onde o crime ocorreu. Aqui na delegacia ele alegou que o crime foi um mal-entendido e que ele só esbarrou na criança. É muita falta de sorte a pessoa dar um suposto esbarrão e ser condenada pelo crime de estupro de vulnerável. Ele teve tempo para apresentar defesa, mas o juiz entendeu que ele era culpado. Nós demos prioridade para cumprir a ordem judicial em nome dele, pois temos o dever de proteger nossas crianças”, disse a autoridade policial à imprensa.

A prisão foi efetuada na rua São Vicente, no bairro São Lázaro, na Zona Sul de Manaus.

Jaime foi apresentado no 7° DIP para os procedimentos cabíveis. Ele será levado para audiência de custódia na Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde fica à disposição da Justiça.