Guilherme da Silva Protázio, de 18 anos, morreu na madrugada de segunda-feira (5), após ter sido baleado pela polícia no beco São José, bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

A Polícia Militar diz que se deslocou ao local, onde encontraram cinco homens portando arma de fogo, e estes apontaram a arma na direção dos policiais que revidaram a agressão. Na ocasião, Guilherme e outro indivíduo foram alvejados pelos disparos, sendo que este outro fugiu do lugar. Guilherme foi levado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, pelos próprios policiais, mas morreu antes de chegar ao local.

Familiares de Guilherme negam a informação, e dizem que estava havendo uma confraternização de Páscoa, quando os militares chegaram tirando, mesmo tendo crianças no local. Um familiar contou ainda, que a vítima já vinha sendo ameaçada por um PM.

O caso segue em investigação.