Tem álcool em gel, tem distanciamento, tem máscara e são apenas dois dias por semana. Se não tem ninguém doente em casa ou o aluno não é do grupo de risco, essa campanha toda para não voltar às aulas em Manaus não cola.  O Sindicato está jogando contra. Nunca se viu professor elaborar cartaz mandando aluno ficar em casa. Cada pai sabe qual o limite do filho e não é um grupo de sindicalistas que pode bagunçar o coreto. Foi feita uma pesquisa, onde a maioria dos professores e pais foram a favor da volta híbrida. Tá tudo aberto. Até shopping e praia. Só não pode abrir a escola? Se pode sair de casa para passear, por que não pode para estudar?

NORTE X SUL

Uma outra pegadinha que gera pânico nas pessoas em Manaus é colar a situação da pandemia fora da cidade com a de outros estados. Não dá para comparar Manaus com as cidades onde a covid está no pico neste momento. Já passamos desta fase. Isso não significa desleixar, mas é perfeitamente possível conviver com o vírus enquanto a vacina não chegou. Na China, onde tudo começou, não é de hoje que isso é feito. Assim como na Europa também. Bota a meninada pra estudar, que mente vazia é oficina do Diabo.

 

COMPLEXO REABERTO

A Prefeitura trabalhou rapidamente e recolocou o complexo viário em condições de uso para veículos. Dois caminhões já quase derrubaram a obra, por não respeitarem o limite de altura. Agora cabe ao Detran fiscalizar com a mesma sede que fiscaliza os carros pequenos. As carretas se acham donas das ruas, quando na verdade o espaço é público e regido sob regras de trânsito. Se o sujeito tem carteira, é de supor que ele conheça o que pode e o que não pode fazer. Se não tem carteira, não pode estar dirigindo.

 

CORPO BOIANDO

Manaus registrou 8 homicídios no fim de semana. E já começou a segunda-feira com um cadáver boiando no São Raimundo. A cidade mais parece um campo de guerra. O sujeito põe a cara na janela e corre o risco de tomar uma bala perdida ou avistar um corpo na calçada. As imagens das crianças ao lado de um cadáver neste domingo devia chocar a todos. Mas pelo visto não causam mais espanto. Estamos nos acostumando com homicídios?

 

ARPÃO NO SOLIMÕES

A base fluvial Arpão segue rumo a Coari, equipada e lotada com forças de segurança pública. É a primeira vez na história do Amazonas que uma embarcação desse porte desafia os traficantes. A estratégia do Governo Federal e Estadual é impedir que  tráfico reine soberano nas águas do Solimões. Certamente à essa altura do campeonato, os bandidos já sabem o que esperam por eles. A previsão é de que a pesca seja grande e que a rede volte lotada.