Uma decisão judicial a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Amazonas (OAB-AM), força a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) a desativar os videoparlatórios nas unidades prisionais.

A suspensão dos parlatórios virtuais entra em vigor a partir desta quarta-feira (19/08).

O videoparlatório foi implantado pela Seap-AM, no mês de março, devido à suspensão dos parlatórios presenciais como medida preventiva contra o novo coronavírus. Por meio destes, os apenas podiam entrar em contato com seus advogados utilizando videochamadas.