A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 42ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Barreirinha, confirmou a morte de duas pessoas em decorrência da depredação da delegacia por populares revoltados com o estupro e morte da bebê Celine Amazonas da Silva de 1 ano e 5 meses.

Conforme a polícia, houve um grande tumulto após a notícia de que o assassino da bebê estaria no prédio da DIP. Revoltados, com o crime e na tentativa de retirar o homem de dentro da unidade policial, os populares atearam fogo em duas viaturas policiais e depredaram o prédio da instituição.

Durante a manifestação cinco homens foram atingidos com disparo de arma de fogo, dois morreram e três seguem internados no hospital de Barreirinha. Otávio Gabriel de Souza Lopes, 20 anos, foi alvejado com um tiro no pescoço e não resistiu.
Roniel Viana de Carvalho, 26 anos, foi alvejado na cabeça. Ele ainda chegou a ser removido para Parintins, mas também veio a óbito. Os outros três seguem em estado estável, sendo que dois foram atingidos no rosto e outro na perna.

A PC não confirmou se os disparos foram feitos pelos agentes. Vídeos gravados por populares mostram um homem ferido e o momento em que um esquadrão avança em direção aos manifestantes.

As circunstâncias em que ocorreram os fatos estão sendo apuradas.