Primeiro foi a rede pública de Saúde, depois a rede privada. Um a um os leitos foram ocupados, e mesmo com os pedidos e apelos vindos de todos os lados para que a população mantivesse as medidas de prevenção, o comportamento ficou incontrolável. Eleições, Natal e Réveilloon, sendo que as eleições em Manaus foram em dois turnos, agora cobram o preço dos amazonenses. O que mais se viu de novembro para cá foram ruas lotadas, gente adoecendo e morrendo, e um modo de vida irresponsável.

 

PEITO DE AÇO

Não precisa sair de casa para testemunhar. Nas redes socais os exemplos estão aí. Nas redes sociais de políticos e apoiadores, os vídeos das caminhadas, dos abraços e fotos estão postados. Em dois turno. Depois veio o Natal e as compras de fim de ano. Os vídeos e fotos também estão aí.  Ruas cheias, povo ávido por gastar a última parcela do auxílio emergencial. Comerciantes sorridentes batendo palma e chamando para a festa da pandemia. “Venham comprar”. O coronavírus que se lasque.

 

REVÉS

Só que quem se lascou foi você que foi pra rua. E que acabou lascando também quem não foi. Idosos estão morrendo com falta de ar nos hospitais e com falta de atendimento nas portarias das unidades de saúde. Jovens também estão morrendo. Descobriu-se agora que jovens também morrem de Covid. Mesmo os que se acham atletas saudáveis. A essa hora, o corona curte com a nossa santa ignorância. E já até fez uma mutação mais contagiosa. Já que o ser humano não tem medo. Não é ele quem vai ter.

 

POLITICAGEM

Não é hora de fazer politicagem com o vírus. Os que não aprenderam com ele até agora, não vão mais aprender, pelo simples fato que seus cérebros não processam a realidade. Agora é hora de buscar solução. E negue o quanto quiser. A solução é vacina o maior número de pessoas. Assim como se toma vacina contra sarampo, rubéola, meningite e gripo. Ou se enfia a agulha no braço do cidadão, ou a pandemia não vai passar. Quem não quiser tomar, que depois não venha colocar a culpa em Deus.

 

2021

O ano só vai começar quando encontrarmos um meio termo entre a falta de juízo e a necessidade de matar a fome. Daqui 15 dias, se reabrirmos tudo e o povo voltar para a rua sem máscara, aglomerando, colocando máscara no pescoço ou fazendo de conta que não sabe de nada, o vírus volta a contaminar os sobreviventes. Antes de pensar em dinheiro, saúde e vida normal, o povo tem de tomar a vacina do juízo. E essa é individual. Não tem cientista que possa fabricar uma dose para cada um.

 

NINGUÉM MERECE

Tem gente que não guardou um centavo do auxílio, comprou até roupa de Natal. E agora quer mais.

Alemanha e sua líder considerada exemplo de combate à pandemia está explodindo de casos de Covid.

Secretário de Saúde do  Amazonas disse que ou a cidade fecha ou não terá mais como atender ninguém.

A vitória do vírus sobre a humanidade é a derrota da humanidade para ela mesma.