Três motoristas de transporte privado por aplicativo e mais um outro homem foram detidos pela DHES, para prestar esclarecimentos sobre indícios que apontam que eles integrariam um grupo de justiceiros que mata assaltantes de motoristas de Aplicativo. Entre eles, supostamente estaria um candidato a vereador de Manaus.

A operação Nêmesis está sendo deflagrada desde a madrugada desta quarta-feira (21).

Na sede da delegacia, estiveram presentes trabalhadores da categoria que são contra a prisão e familiares dos suspeitos. “Eu sou motorista de aplicativo e saio todo dia sem ter certeza que vou voltar, porque todo dia esses vagabundos estão na rua matando a gente. Pois eu digo, tá aqui a minha cara, se eu pegar ladrão eu mato, eu mato”, disse um dos presentes que se identificou como motorista e foi aplaudido pelos demais.

A mãe de um dos presos chegou a questionar para a imprensa “Meu marido caminhoneiro da Panair foi morto por assaltante que foi preso e depois foi solto. Então eu pergunto: Vocês apoiam pilantra?”.

A especializada deve realizar em breve uma coletiva de imprensa para esclarecer os fatos para a sociedade.

 

Mais informações em instantes.