A Polícia Federal (PF) no Amazonas deflagrou, na manhã desta terça-feira (28/07/2020), a Operação Dark Storage, a fim de reprimir o compartilhamento e a posse de fotografias e vídeos de pornografia infantil na rede mundial de computadores.

Nessa fase da investigação criminal, 45 policiais federais cumprem, em 5 endereços na capital amazonense, mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal a pedido da PF.

A operação inaugura a etapa ostensiva de inquéritos policiais instaurados na Superintendência da PF no Amazonas para esclarecer sobre possíveis participações de indivíduos residentes em Manaus, mas não relacionados diretamente entre si, com a prática de disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, contas de e-mail e aplicativos de mensagens e vídeos.

Durante as buscas executadas nesta manhã, até o momento, foram encontrados arquivos de pornografia infantil com 2 dos suspeitos, motivo pelo qual, ambos foram presos em flagrante delito por crime de posse de material infantil pornográfico, previsto no art. 241-B, do Estatuto da Criança e do Adolescente.

O nome da operação remete à guarda e ao depósito de material de conteúdo infantil pornográfico, obtido através de downloads realizados na internet, principalmente em sítios da Dark Web.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código Penal Brasileiro que variam de 1 a 6 anos de reclusão.