Um estudo envolvendo institutos de vários países do mundo pode estar próximo de chegar a uma vacina preventiva contra o vírus HIV com a participação do Amazonas. Em Manaus, a pesquisa é coordenada pela Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), que está fazendo uma triagem de voluntários que aceitem participar do projeto. As vacinas, desenvolvidas nos Estados Unidos, já estão na capital e devem começar a ser aplicadas neste mês de dezembro.

A pesquisa está na fase 3 e consiste na testagem da vacina em 3.800 pessoas dos países Argentina, Brasil, Itália, México, Peru, Polônia, Espanha e Estados Unidos. O produto já é considerado o mais avançado ensaio clínico produzido como método preventivo ao HIV, estudado desde novembro de 2019.

O pesquisador da Fiocruz e médico da FMT, Marcus Lacerda, esclarece que a vacina não é a cura do HIV, mas sim um método preventivo que será somado a outras ferramentas, como o próprio preservativo e a recente Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), comprimido disponibilizado pela fundação para grupos de risco. Em razão disso, só poderão participar do estudo as pessoas que não sejam portadoras do vírus HIV.