Deivid Martins de Oliveira que tinha 21 anos, ao ter o carro metralhado na madrugada desta segunda-feira (14), dentro do conjunto Viver Melhor, zona Norte da cidade. Segundo uma testemunha que sobreviveu, o jovem vinha sofrendo ameaças desde que denunciou supostamente denunciou um traficante do Parque Riachuelo.

Conforme o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o noticiante relatou que na madrugada desta segunda-feira (14/12), por volta das 3h, estava com Deivid e uma moça em um automóvel na rua Quartzo Rosa, Conjunto Residencial Viver Melhor 2, bairro Lago Azul, zona norte, momento em que foram confrontados por alguns indivíduos, não identificados.

Ainda segundo o BO, na ocasião, a mulher conseguiu correr do local, mas ele e a vítima foram encurralados dentro do veículo. O noticiante informou que ele conseguiu se abaixar no banco traseiro do carro, já a vítima ficou presa no cinto de segurança e sofreu vários disparos de arma de fogo no tórax e na mão direita.

Conforme a testemunha, eles estavam a caminho de casa, após deixar um amigo no conjunto habitacional, quando um outro veículo bateu violentamente na traseira do carro. “Os ocupantes do automóvel desceram e já foram atirando, precisei fugir para não ser morta”, relatou a testemunha.

O carro usado pelos assassinos no crime e na fuga foi encontrado abandonado nas imediações do local do crime. A Delegacia Especializada em Homicídio e Sequestro (DEHS) deve investigar o caso.