O pedreiro Francisco de Oliveira Lemos, conhecido como ‘Kito’, que tinha 41 anos, foi executado na manhã deste sábado (5), no bairro Lago Azul e a polícia acredita que a morte dele possa ter ligação com uma chacina ocorrida em 2018 no Distrito de Balbina (a 117 quilômetros de Manaus).

Francisco foi morto dentro da casa onde morava, na rua Orlando Monteiro, Comunidade dos Nobres, enquanto tomava banho no momento em que a casa foi invadida, segundo testemunhas.

 

Kito sobreviveu a uma chacina em 2018 em um sítio no quilômetro 49, da rodovia AM-240- que dá acesso ao distrito de Balbina – em Presidente Figueiredo (município distante 117 km de Manaus). Entres os mortos estava o irmão de Kito, Alexandre de Oliveira Lemos, de 36 anos, o “Gordinho”, que já foi preso em 2017 na fronteira do Brasil com a Venezuela junto com o narcotraficante João Pinto Carioca, o “João Branco”, segundo a polícia. ​

Para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), a morte dele tem ligação com os assassinatos ocorridos há 3 anos.