O Ministério Público do Amazonas (MPAM) e a Defensoria Pública do Estado (DPE) assinaram Recomendação conjunta destinada às associações folclóricas dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido para que suspendam o anúncio da realização do Festival Folclórico de Parintins nas datas de 06, 07 e 08 de novembro de 2020, assim como a venda de novos ingressos. Segundo o MPAM e a DPE, consideram a inexistência atual de estudos técnico-científicos que atestem a segurança do evento na ótica da população consumidora e da coletividade, de modo geral, no contexto da pandemia da COVID-19, daí serem inadequadas as propaganda da data e a retomada da venda de ingressos.


Caprichoso e Garantido insistem na festa, apesar de todos os grandes eventos no mundo tenham sido suspensos. Das Olimpíadas ao Carnaval, tudo foi suspenso, menos o Boi. “Na Recomendação conjunta, reforça-se que o estudo apresentado pelo ATLAS ODS AMAZONAS – UFAM estabelece que, em caso da realização do Festival Folclórico de Parintins no seu tradicional formato, haveria um alto risco de se iniciar uma nova onda de contaminação, afetando não apenas a população residente.

A nota técnica foi apresentada no dia 20 de julho pelo Atlas Atlas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Amazonas que é um projeto da Universidade Federal do Amazonas (UFAM e está inserido no Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPGCASA).