A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares anunciou greve geral na última segunda-feira (17), e nesta terça-feira (18) os trabalhadores do Amazonas realizaram uma manifestação confirmando sua adesão à greve.

Os grevistas se posicionam contra a privatização da estatal e pedem garantia dos direitos trabalhistas durante o período de pandemia.

Os trabalhadores dos correios também afirmam que perderam diversos direitos, como: 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, pagamento de adicional noturno e horas extras.