Uma carteira de 44 projetos estimados em R$ 4,9 bilhões de investimentos previstos para o Amazonas foi o eixo da reunião de alinhamento entre o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jório Veiga, e sua equipe juntamente com diretores da área de Planejamento da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), com vistas à implementação do Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA) 2020-2023.

Elaborados pela Sedecti (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação) em conjunto com as secretarias de Estado de Produção Rural (Sepror), de Infraestrutura e Região Metropolitana (Seinfra), do Meio Ambiente (Sema) e de Cultura e Economia Criativa, 44 projetos nas áreas de Infraestrutura; Desenvolvimento Produtivo; Ciência, Tecnologia e Inovação; Turismo e Meio Ambiente foram incluídos no Plano Regional.

Entre esses projetos, os de maior impacto são o de recuperação e pavimentação da BR-319, com investimentos de R$ 1,650 bilhão, e o de pavimentação e recuperação da BR-307 (Benjamin Constant-Atalaia do Norte), com custo de R$ 110 milhões.

Na avaliação do secretário Jório Veiga, a reunião foi importante para revisar questões técnicas e conjugar oportunidades voltadas para a execução de parte dos projetos. Segundo o secretário, há perspectivas bastante promissoras para os próximos meses de concretização de algumas ações. “Esperamos também intensificar uma articulação com a bancada amazonense, no Congresso, para acelerar a aprovação de emendas que permitam a liberação de recursos para esses projetos”, complementou.

Por parte da Sudam, participaram da reunião o diretor André Azevedo; o coordenador de Elaboração, Monitoramento e Avaliação dos Planos e Programas de Desenvolvimento, Benedito Caldas; e o coordenador-geral de Elaboração governo doe Avaliação de Planos de Desenvolvimento, Flávio Blanco.

A Sudam vem trabalhando uma cartilha de projetos do PRDA para o Amazonas a fim de subsidiar os parlamentares do estado na construção de emendas que possibilitem destinar recursos para a implementação de projetos estratégicos para o desenvolvimento regional. A autarquia também atua para a elaboração de um Pacto de Metas como forma de garantir maior adesão ao plano regional.

Interior – A equipe técnica da Sedecti fez questão de destacar a importância do projeto do Distrito Bioagroindustrial da Amazônia Rio Preto da Eva (Biodarpe), apontado como piloto para futuras experiências em outras regiões do estado.

Incluído no PRDA, o Biodarpe é uma ação intergovernamental entre o município de Rio Preto da Eva, Governo do Estado e Governo Federal, que se estende por uma rede de órgãos públicos, com o objetivo de estruturar um polo de desenvolvimento voltado para o incremento da bioeconomia, industrialização de produtos regionais e fortalecimento do turismo, entre outros setores. A primeira fase do projeto está estimada em R$ 50 milhões.

O interior também deve ser beneficiado, no PRDA, com a elaboração de projetos de melhorias e implantações de aeródromos na sede dos municípios de Amaturá, Codajás, Jutaí, Uarini, Maraã, Nova Olinda do Norte e Pauini.