O Governo do Amazonas fortalece mais uma cadeia produtiva no interior com a produção de castanha-do-Brasil no município de Tapauá, região da calha do Purus. Essa prospecção garante mais rentabilidade para as famílias da cidade e dos extrativistas que passam a ter o trabalho valorizado com o apoio técnico e a comercialização do produto.

Esse valor sustentável, que engloba a amêndoa da castanha e o ouriço que cai das castanheiras na floresta da região, foi impulsionado com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), que já realiza estudos de avaliação do potencial produtivo há mais de um ano na região que conta com mais de mil extrativistas de castanha.

“Essa é a continuidade de um processo que iniciou há mais de um ano com a realização de um diagnóstico da produção de castanha de Tapauá. Percorremos toda a calha do Rio Abafuri visitando as comunidades que tinham produção de castanha e cadastramos esses castanheiros e a produção deles. Foi a partir do relatório dessa atividade que o Idam detectou o potencial do município, e começou uma negociação com os donos da Abafuri Produtos da Amazônia, no sentida da prospecção da usina de beneficiamento da castanha”, explicou a diretora do departamento de Assistência Técnica e Extensão Florestal do Idam, Nadiele Pacheco.

A capacitação sobre as boas práticas do manejo da castanha nas comunidades Fazenda do Abufari e São Sebastião do Abufari foram realizadas para preparar a mão de obra dos extrativistas. “Treinamos entorno de 85 castanheiros, que já estão desenvolvendo a atividade. As boas práticas de manejo vêm para ensinar o castanheiro como se faz a coleta das amêndoas para aperfeiçoar as técnicas e obter um produto de maior qualidade. A calha do Purus é uma calha de grande produção de castanha do Brasil, só que no município de Tapauá a gente está dando um passo a mais que é a inserção de uma agroindústria de castanha”, disse Nadiele.

LINHA DE CRÉDITO

– Durante inauguração da agroindústria de castanha em Tapauá, neste sábado (08/08), O governador Wilson Lima destacou mais um importante apoio para os castanheiros. A Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), em parceria com o IDAM, vai disponibilizar financiamento de R$ 200 mil para o custeio do trabalho de coletores de castanha do município de Tapauá.

“O governo do estado do Amazonas está à disposição para dar o suporte que tem sido dado através da nossa Secretaria de Produção, assistência técnica com nosso pessoal do Idam e também a nossa agência de Fomento. Hoje nós anunciamos financiamento de 200 mil reais para esses castanheiros e isso é importante nesse momento porque vai ajudar a aumentar a produtividade deles e dá as condições necessárias para que eles continuem coletando a castanha”.

O extrativista Gidervan Amorim é um dos da comunidades Fazenda do Abafuri, que vai fornecer castanha para a nova fábrica. “É uma alegria pra mim poder vender o meu produto para a fábrica, eestou muito feliz com a abertura da fábrica porque isso valoriza nossa mão de obra”.