Em visita institucional à planta fabril da Harley-Davidson, do segmento de Duas Rodas do Polo Industrial de Manaus (PIM), equipe da alta gestão da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) conheceu a estrutura da empresa, cuja marca é uma das mais reconhecidas do setor em todo o mundo. Ao longo da agenda, ocorrida na primeira semana de setembro, o titular da Autarquia, Algacir Polsin, acompanhado de superintendentes adjuntos e técnicos da Suframa, foram apresentadas informações da produção da Harley-Davidson na Zona Franca de Manaus (ZFM) e a expectativa de ampliar sua participação no mercado local e, também, expandir seus negócios para outros centros consumidores.

A empresa, que iniciou suas atividades fabris no Brasil em 1998, informou que produziu mais de 75 mil motocicletas para o mercado consumidor interno do País, e ao longo de sua história implementou diversos aperfeiçoamentos para atender às demandas cada vez mais exigentes do consumidor brasileiro. Esse processo também permitiu à empresa prospectar novos mercados para ampliar seus negócios. “Temos buscado expandir nossa atuação para mercados vizinhos e outros mercados de exportação”, disse o diretor de operações da marca, Adelino Cardoso.

Dentre as observações feitas pelo superintendente da Suframa acerca dos processos industriais promovidos pela empresa na Zona Franca de Manaus e demais assuntos debatidos durante o encontro, o reconhecimento internacional da Harley-Davidson como um dos ícones do motociclismo mundial levou Polsin a destacar iniciativas que integrem a empresa ao fomento à atividade turística regional. “Assim como grandes players mundiais fazem em outros países, acredito que se a empresa desenvolver um programa de visitação poderá atrair turistas que apreciam motos para conhecer a estrutura local, entender como é feita a fabricação das motos e isso deve fomentar diversos setores, como o hoteleiro, o gastronômico e ainda incentivar as pessoas a conhecer a Amazônia”, afirmou o superintendente.