As gêmeas Gabrielle e Isabelle Lins, investigadas pela Justiça por supostamente terem furado a fila da vacinação em janeiro deste ano em Manaus, estão processando Leandro Hassum, após o humorista tê-las chamado de burras durante uma participação no Encontro com Fátima.

De acordo com o portal Notícias na TV, que teve acesso aos processos. Agora, elas exigem R$ 100 mil de indenização por danos morais.

“Quando eu vejo que postar, eu já acho burra. A primeira coisa que me vem é: burra. Burra, né, amor? Na boa, quer fazer besteira, por que posta? ‘Olha eu fazendo besteira aqui, gente’? Acho um absurdo, Fátima”, declarou Hassum ao vivo.

Gabrielle e Isabelle alegam que teriam sofrido ataques midiáticos por conta do comentário de Hassum, conforme documento ao qual o portal teve acesso.