Em reunião realizada nesta quarta-feira (23), representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Centro de Biotecnologia do Amazonas (CBA) discutiram sobre ações conjuntas que podem estreitar ainda mais as relações entre as instituições. Na ocasião, o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, o reitor da Ufam, Sylvio Puga, e o gestor do CBA, Fábio Calderaro, acompanhados por demais técnicos, debateram sobre projetos da universidade para ampliar a oferta de ensino de qualidade pelos seus campi no Amazonas e iniciativas para fomentar áreas como piscicultura e bioeconomia, dentre outras.

O superintendente da Suframa reforçou, ao final do encontro, o que vem tratando com todos os entes com os quais vem tendo ampla interlocução, que é o caráter integrador e facilitador que a Autarquia deve ter para que os objetivos comuns à região sejam alcançados com sucesso. Para Polsin, é preciso sempre destacar a meta principal do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), que é o desenvolvimento regional e a redução das desigualdades. “Para isso, precisamos fortalecer o Polo Industrial de Manaus (PIM), diversificar os vetores econômicos, avançar em áreas como o setor agropecuária – e ressalto a indústria de beneficiamento de produtos regionais -, e, neste sentido, falamos de bioeconomia, sendo o CBA peça importante. Além disso temos que focar em prospecção de promoção comercial para atrair investimentos e fomentar a piscicultura, dentre tantas outras iniciativas”, afirmou.

O reitor da Ufam demonstrou satisfação pela agenda conjunta com a Suframa e colocou a universidade e seu corpo técnico à disposição para avançar em pautas positivas para a região. “Colocamos o que temos de melhor para apoiar iniciativas conjuntas, que é o nosso capital intelectual. Suframa e Ufam sempre foram parceiras, realizamos até hoje cursos de mestrado em parceria, e a bioeconomia é uma realidade que com o CBA teremos ainda mais oportunidades”, pontuou Puga.