Uma tragédia marca o domingo em Manaus. Mesmo fechada desde o dia 18 de setembro, por causa da pandemia, a praia da Ponta Negra viu o jovem Lucas Moraes da Silva, de 25 anos, morrer afogado no ponto turístico. Ele e os amigos desrespeitaram o decreto e foram nadar no local, por volta das 5 horas da manhã.

Lucas desapareceu e só foi encontrado por voltar das 13 horas, quando os bombeiros localizaram e recolheram o corpo da vítima. De acordo com o sargento Gelnivan, do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM),  além do decreto, nadar na Ponta Negra quando os bombeiros não estão no local é ainda mais arriscado.

Do Batalhão Fluvial do Corpo de Bombeiros, o corpo foi para o IML, onde a família fez o reconhecimento. “As pessoas precisam respeitar o fechamento do balneário, para que fatalidades como esta não aconteçam”, pontuou o sargento.