A polícia agiu rápido e prendeu os outros dois suspeitos de raptar, estuprar, matar e enterrar a pequena Ana Beatriz, de apenas 5 anos, em Barreirinha. Após a prisão do adolescente de 16 anos, que indicou o local onde estava o corpo, foram presos Adnilson Lira de Souza ,42 anos (Lôro) e Jonilson Pereira Barbosa (Camarão).

Ana Beatriz foi levada de dentro de casa na madrugada de segunda, enquanto dormia com a mãe e as irmãs. O adolescente deixou uma camisa cair e foi graças à roupa que ele foi identificando, confessando o crime bárbaro e inimaginável.

Com a apreensão do adolescente os outros dois foram presos nesta terça. Ana Beatriz era uma criança indígena da tribo Saterê-Mawé. Ela foi enterrada próximo ao local do crime, na comunidade Nova Vida, aldeia indígena perto do distrito de Ponta Alegre. A menina foi violentada sexualmente e asfixiada.

Nas redes sociais a população pede justiça. Na cidade, a população tentou linchar o jovem de 16 anos, mas foi impedida pelos policiais. A revolta é grande.