O relógio marcava 11h59 de sábado quando a secretária de Saúde Simone Papaiz cruzava o portão do Centro de Detenção Provisória Feminino, cinco dias após ser conduzida para os aposentos nada confortáveis da cadeia, três meses após aparecer como em um passe de mágica para comandar a salvação das vidas dos amazonenses em plena pandemia. A titular da Susam, e mais sete suspeitos viram o sol nascer quadrado esta semana, acusados de montar um esquema criminoso pela Polícia Federal, Procuradoria Geral da República e Ministério Público Federal.

RESPIRA FUNDO

Reza a lenda que cadeia no Brasil ficou para pobre. Apesar da sub-procuradora Lindôra Araújo afirmar que as provas são robustas, todos estão livres e Simone Papaiz continua comandando a Susam, blindada por Wilson Lima. Aquela respirada profunda que muitas vítimas da covid não poderão dar nos aparelhos comprados a peso de ouro, foi oferecida como fôlego extra aos investigados.

AMIGÃO DO PEITO

Além de Simone, foram libertados Renata Mansur,  Fábio José Antunes Passos, João Paulo Marques dos Santos, Alcineide Figueiredo Pinheiro e Luciane Zuffo Vargas de Andrade. Quatro saíram de tornozeleira. São eles  Fábio José Antunes Passos (dono da FJAP Importadora), João Paulo Marques dos Santos (ex-secretário de saúde), Alcineide Figueiredo Pinheiro (ex-gerente de compras da secretaria de saúde) e Luciane Zuffo Vargas de Andrade (dona da empresa Sonoar). Cristiano Cordeiro, dono do Bi Amigão, que emprestou a grana pro dono da loja de vinhos, também saiu.

MEUS BENS, MEUS MAUS

Wilson Lima está em casa. Deu sorte, já que o STJ apenas bloqueou seus bens, levou o celular, mas deixou claro que ele e o chefe. Depois de tantas acusações sobrou para a secretária de Comunicação,Daniela Assayag, casada com o sócio da Sonoar, informação da CPI presidida pelo delegado, que mandou os documentos para a PF. É muita gente investigada, uma confusão na cabeça da população e a preocupação de como um Governo pode seguir em frente com tanta bronca pra resolver. Bom, mas de bronca Lima disse que sempre entendeu.

NILTON LINS

O hospital de campanha da Nilton Lins está em modo de desativação. Deixa de atender aos pacientes de Covid mas não sai do noticiário, já que a CPI segue revelando os bastidores daqueles corredores por onde passaram doentes, mortos e recuperados da covid. A pandemia pode ter acabado, mas a pandemia política está apenas começando a colocar as asas para fora.

NINGUÉM MERECE

As cenas da morte de um homem na AM-010 neste fim de semana, em um acidente filmado por ele mesmo chocam…

Porém, mais do que chocar, elas comprovam que a estrada que vai para Iranduba é uma terra de ninguém.

As imagens também mostram que a estrada é um breu completo.

Não tem uma lâmpada ligada.

Só tem blitz para apreender carro de quem não pagou impostos.

Para evitar mortes não tem bom.