A mãe da pequena Lohanny Remijo, morta durante uma tentativa de assalto na manhã de domingo (14), na rua Turmalina, do bairro Jorge Teixeira, contou detalhes do “dia mais triste de sua vida”.

A dona de casa Luana Lima, disse que por volta das 5h30, ela e o esposo, Rubens Cardoso de Souza, de 25 anos, ouviram barulhos vindos da rua, e perceberam que se tratava de um assalto. Rubens teria tentado sair de casa, mas foi impedido por ela. Lohanny, que acordou assustada, estava saindo do quarto quando foi atingida no peito e braço, caindo morta no chão.

“Eu fiquei na porta pra ele não sair, quando ouvi foi só os tiros, aí minha filha ia entrando no quarto quando pegou nela, aí depois foi nele, eu já vi foi os dois caídos no chão. Como eles viram que meu marido estava querendo sair, eles pensavam que meu marido estava armado, não sei. Eu fiquei segurando pra eles não quererem entrar e matar a gente, quando fui ver minha filha já estava morta no chão”, detalhou Luana.

Luana contou ainda, que ficou desesperada e tentou reanimar a filha, mas sem sucesso: “Ela era minha parceira, minha amiga, minha filha”.

A Polícia divulgou as imagens dos suspeitos do crime.