De acordo com o tenente-coronel Fábio Honda, chefe do Departamento de Planejamento Integrado, da Secretaria Executiva Adjunta de Planejamento e Gestão Integrada (Seagi), da SSP-AM, a maioria das fiscalizações é oriunda de denúncias ou reclamações.

Outros estabelecimentos são apontados pelos órgãos envolvidos, após planejamento. Entretanto, também é comum a Central receber delações quando a operação já está nas ruas.

Neste ano, a Central Integrada de Fiscalização (CIF) já vistoriou 441 bares e casas noturnas durante ações desencadeadas na capital amazonense em 2020. Foram autuados ou notificados 155 bares ou casas noturnas. Além disso, 96 locais foram fechados.