Os 22 pontos de atenção estabelecidos pela Prefeitura de Manaus para fazer o atendimento exclusivo de pacientes com suspeita de Covid-19 ou síndromes gripais realizaram, entre os dias 2 e 23 de janeiro deste ano, 156.982 acolhimentos, ou seja, receberam usuários e encaminharam de acordo com a necessidade de cada caso.

Ao todo, foram realizadas 40.406 consultas médicas e 32.072 atendimentos em enfermagem. Nessas unidades, foram realizados 32.402 testes rápidos, sendo 43,54% com resultados positivos. Os exames RT-PCR foram 3.060. Os dados constam no Relatório Semsa Covid-19, produzido pelo Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae).

Dessas unidades, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu) 192 Manaus, realizou 112 remoções de pacientes para a rede hospitalar, pela gravidade dos casos.

Na rede, só no último sábado, 23, foram mais de 10 mil acolhimentos; 2,3 mil consultas médicas; 3,2 mil atendimentos em enfermagem com a realização de dois mil testes rápidos, sendo 46,11% positivos; e 269 coletas de material para o exame RT-PCR.  O Samu precisou fazer oito remoções de pacientes para a rede hospitalar.

Os atendimentos exclusivos a casos suspeitos de Covid-19 e síndromes gripais na Atenção Básica acontecem em 17 Unidades Básicas de Saúde (UBS) distribuídas em todos os Distritos de Saúde da Semsa, além da expansão da UBS Nilton Lins, montada para essa finalidade, a Clínica da Família Carmen Nicolau e três UBSs Móveis em áreas de expansão territorial onde ainda não há estrutura tradicional de atendimento. Os endereços podem ser consultados no site da Semsa ( https://semsa.manaus.am.gov.br/ ).

A secretária lembra que essas unidades se destinam ao primeiro atendimento. “Na Atenção Básica fazemos o atendimento inicial. Nossas unidades não são indicadas para as pessoas que já apresentem algum sintoma de gravidade, como falta de ar intensa. Nesses casos, a recomendação são os serviços de pronto-atendimento da rede estadual de saúde”, informa Shádia.