Após a prisão do evangélico e cantor gospel de Manacapuru, identificado como Adriano de Menezes Soltelo, 33 anos, preso nesta terça-feira (08/12), por volta das 17h, por abusar sexualmente de uma adolescente de 16 anos, em um ramal da estrada do município de Novo Airão, surgiram mais duas vítimas o denunciando, no entanto, apenas uma foi ouvida.

De acordo com a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus, durante depoimento, uma jovem informou que o fato não tinha relação com estupro, porém relatou que o infrator ofereceu dinheiro a ela em troca de favores sexuais. Roberta Merly afirmou, ainda, que o caso será investigado. Já em relação a outra suposta vítima, pelo fato de estar em Manaus, não foi possível ouvi-la, porém, assim que chegar em Manacapuru irá esclarecer os fatos.

 

 

Adolescente estuprada em ramal

Conforme a delegada Roberta Merly, a adolescente compareceu juntamente com a mãe dela na DEP, informando que havia sido vítima de estupro. Ela relatou que já conhecia o indivíduo, pois eles frequentam a mesma igreja na cidade. Na ocasião do crime, ele alegou que estava lançando uma marca de roupas de ginástica e propôs a ela fazer uma sessão de fotos com as peças e, pelo fato dela precisar do dinheiro, aceitou o trabalho.

“Sendo assim, eles marcaram às 15h, um ponto de encontro em um posto de combustível que fica na estrada de Novo Airão. Em seguida, seguiram até o local para fazer as fotos, porém, ela achou estranho pois o lugar parecia um sítio abandonado e não havia ninguém além deles. Mesmo assim, ela colocou a roupa para iniciar as fotos, momento em que ele a agarrou e praticou o crime”, explicou a delegada.

“Eu disse que queria ir embora, foi quando ele me jogou na cama e começou a forçar pra tirar minha roupa, eu fiquei com muito medo pois não tinha ninguém mais ali, sabia que ninguém ia me ouvir, tentei fugir dele mais ele foi mais forte e me segurou até praticar o sexo comigo”, contou a adolescente.

A vítima chegou a relatar que após cometer o crime, Adriano teria ido até a beira da estrada e chamou um mototaxista para que deixasse a menina na casa dela.

“Eu cheguei em casa muito assustada e chorando, ai contei pra minha mãe o que tinha acontecido e fomos até a delegacia registrar o crime”. A jovem foi submetida a exame de conjunção carnal que comprovou os abusos que sofreu.

A autoridade policial destacou que, diante das informações, os policiais seguiram em diligências e conseguiram localizá-lo e prendê-lo, por volta das 17h, na própria casa dele, no bairro Biribiri, em Manacapuru.

Flagrante – Conduzido a DEP, ele foi autuado pelo crime de estupro. Ao término dos trâmites cabíveis, ele permanecerá custodiado na carceragem da unidade policial à disposição da Justiça.