A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Rio Preto da Eva (distante 57 quilômetros em linha reta da capital), cumpriu na manhã de quinta-feira (12/11), em um sítio na BR 010, mandado de prisão preventiva em nome de Renan Silva da Rocha, 23, pelo crime de feminicídio contra a própria companheira, que tinha 38 anos. O fato ocorreu em 25 de julho deste ano, no município de Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros em linha reta da capital).

De acordo com o delegado Valdnei Silva, titular da DIP de Presidente Figueiredo, que investigava o caso, após ser informado sobre a prisão de Renan, efetuada pela equipe policial da DIP do município vizinho, ele se deslocou de imediato, juntamente com sua equipe, à Rio Preto da Eva para transferir o preso ao município onde o crime ocorreu.

“A Polícia Civil teve todo cuidado em cumprir a ordem judicial nesse período eleitoral. Nossa equipe de investigação certificou-se junto ao cartório eleitoral que Renan não possui título de eleitor, portanto ele não está amparado pela Lei 4.737 que institui o código Eleitoral, artigo 236, que ressalta que o eleitor não pode ser preso em período das eleições”, explicou Valdnei Silva.

O mandado de prisão preventiva contra o indivíduo foi expedido no dia 08 de julho deste ano, pelo juiz Roger Luiz Paz de Almeida, da Vara Única da Comarca de Presidente Figueiredo.

Procedimentos – Renan irá responder pelo crime de feminicídio. Após os procedimentos cabíveis, ele irá permanecer na carceragem da DIP de Presidente Figueiredo, à disposição da Justiça.