Se apresentaram hoje (26), na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), os pais da menor de que teve um vídeo divulgado na internet dançando e rebolando ao som de um funk ‘proibidão’ no teto de um carro no último domingo (23), no Novo Aleixo.

O primeiro a se apresentar foi o pai da criança, que relatou a delegada que o casal não vive mais juntos e que a menina de 8 anos mora com a mãe de 24 anos, dizendo ainda que não tem conseguido acompanhar a vida da criança. “Após ouvir o relato do pai conseguimos localizar a mãe da garota. Registramos um Boletim de Ocorrência”, contou Joyce Coelho.

A menina também foi ouvida e disse para a delegada que ficou muito triste com as coisas que ouviu, já que no entendimento dela, nada do que ela fez ali foi errado. A delegada disse ainda que ela passou por atendimento psicossocial.

A mãe se apresentou junto com um advogado e disse que elas foram ao local para comemorar o aniversário da menina que completa 9 anos amanhã. “Ela disse que a menina pediu para subir e incentivada por outras pessoas ela mesma colocou a garota em cima do veículo. Mas que não fez por maldade que a criança gosta de dançar funk”.

Ainda de acordo com a delegada para criança eventos como esse, Pipa Combate, são uma diversão. “A gente alerta a sociedade para a presença de crianças nesses ambientes. As etapas de crescimento devem ser respeitada, o processo de crescimento tem que ser respeitado”.

A mãe vai responder a um processo e caso comprovado que ela é negligente e põe em risco a vida da criança ela perderá a guarda da menor que será entregue para o pai.