Durante a 295ª reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), realizada nesta quinta-feira (03/12), na sede da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), zona sul da capital, o governador Wilson Lima destacou como um avanço na política de desenvolvimento regional a aprovação do projeto do Distrito Bioagroindustrial da Amazônia, uma iniciativa do Governo do Estado em parceria com o Governo Federal e a Prefeitura de Rio Preto da Eva.

Wilson Lima afirmou que o Distrito Bioagroindustrial, que será implantado no município de Rio Preto da Eva (a 78 quilômetros de Manaus) vai estimular a atividade agroindustrial e a bioeconomia como bases para geração de emprego e renda no interior, sobretudo na região metropolitana de Manaus.

Batizado de Darpe, o projeto vai desenvolver potenciais econômicos da região, em segmentos como pesca; movelaria; biojoias; extratos naturais; óleos vegetais e fitoterápicos; além do cultivo de banana, açaí, laranja, mandioca e outras frutas; criação de suínos, bovinos, aves e peixes.

A expectativa é que, até 2025, pelo menos 50 agroindústrias se instalem no Darpe, gerando cerca de 10 mil empregos diretos e envolvendo mais de 5 mil famílias de agricultores. Wilson Lima destacou que o projeto vem somar com os demais investimentos já apoiados pelo Governo do Amazonas para o crescimento econômico no chamado “corredor de desenvolvimento”, na rodovia AM-010, que inclui os municípios da região.

O governador também destacou a logística fluvial e outras potencialidades de municípios vizinhos. “Temos ainda, no município de Itacoatiara, um calado que permite a navegabilidade de grandes embarcações e por ali passam parte da soja e outros produtos do Mato Grosso. Em Silves temos a exploração de gás por parte da Eneva, e a partir de abril já saem os primeiros carregamentos. Em Itapiranga há a possibilidade da exploração do potássio, que já está sendo estudado pela Potássio do Brasil”, pontuou.

Mais desenvolvimento – O titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, ressaltou a importância da aprovação de novos projetos que vão garantir empregabilidade e desenvolvimento para a população do estado.

“Temos dado mais um passo na direção de trazer mais investimentos para o Amazonas, com empresas com investimentos na ordem de mais de R$ 1 bilhão, trazendo a nova tecnologia e a utilização de metais preciosos, semipreciosos, metais especiais também, bastante importante para a geração de empregos”, ressaltou o secretário.

Incluído no Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA) para o período 2020-2023, o Darpe envolve uma rede de órgãos públicos que inclui a Sedecti, Suframa, Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama), as Secretarias de Estado de Produção Rural (Sepror) e de Meio Ambiente (Sema) e instituições de fomento e pesquisa.

CAS – Nesta última reunião de 2020 do CAS, foram aprovados 14 projetos industriais e de serviços, sendo quatro de implantação e 10 de ampliação, atualização e diversificação, que somam investimentos de R$ 2 bilhões, e preveem a geração de 1.012 postos de trabalho.