Artigo Dr. DIVALDO MARTINS

Chefes de estado e de governo, primeiros ministros e membros de conselhos de ministros de vários países, em notas ou declarações oficiais condenaram o ato antidemocrático de invasão do Congresso norte-americano, ocorrido hoje de manhã. Realmente, um atentado à maior democracia do mundo.

Aqui, no Brasil, estranhamente, ministros do STF, como se estivessem encarnando as atribuições de Primeiro-Ministro, e de membros de um Conselho de Ministros, numa forma de parlamentarismo branco, também divulgaram as suas Notas de protesto contra aquela prática antidemocrática ocorrida nos USA.

Lembrei na ocasião que muitos analistas políticos vêm afirmando que no Brasil, o STF, já há algum tempo acumula as atribuições do Poder Executivo, como um Conselho de Ministros, sendo, o decano, o Premiê, numa forma de parlamentarismo branco.

De fato, só pode ter sido como Chefe de Governo brasileiro (o Premiê) e como membros doe um Gabinete Parlamentarista que alguns ministros do STF divulgaram as suas Notas políticas condenando aquela prática antidemocrática ocorrida no Parlamento norte-americano, pois em nenhum outro país do mundo, nenhum presidente de suas respectivas Cortes Constitucionais, ou membros delas, adotaram tal postura política, nem mesmo nas “supremas cortes” da Coreia do Norte, Cuba, Irã, Venezuela, Guiné Equatorial ou Nicarágua.

Estranho, não?