Uma operação conjunta entre Polícia Civil (PC-AM), Polícia Militar (PMAM) e Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) resultou em três prisões pelo cometimento de diferentes delitos, além do recolhimento de 31 veículos por irregularidades administrativas. A ação integrada ocorreu em bairros da zona leste de Manaus, entre a tarde e noite desta quinta-feira (03/09).

 

De acordo com o delegado Torquato Mozer, titular do 30° Distrito Integrado de Polícia Civil (DIP), a ação, que contou com efetivo policial da unidade policial, da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), e do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) do Detran, teve como objetivo identificar possíveis infrações e crimes de trânsito.

 

“Foi uma operação na qual a ação principal foi a fiscalização e também o trabalho de repressão de ilícitos criminais relativos à área de trânsito. É claro que, com o efetivo montado, algumas demandas conseguiram ser reprimidas, como o impedimento de um assalto que estava ocorrendo em frente a uma loteria, que ocasionou a prisão em flagrante de um indivíduo, e também a prisão de outras duas pessoas”, explicou Mozer.

 

Segundo o tenente-coronel da PMAM, Cledimir Araújo, a operação foi programada na área da zona leste justamente pelo diferencial negativo em questões relacionadas ao trânsito, dado que as pessoas que transitam em veículos e motos pela área cometem infrações gravíssimas, colocando a vida dos pedestres em risco.

 

“Nós, como representantes dos órgãos do Estado, precisávamos tomar alguma providência. Não podemos aceitar essas terríveis infrações, levando à continuação dos fatos lamentáveis, por meio de acidentes, roubos e furtos naquela região. Então, a ação foi executada para que a sociedade pudesse ter mais tranquilidade, mostrar que nós estamos atentos e tomando providências cabíveis”, disse o tenente-coronel.

 

Apreensões de veículos – No decorrer da fiscalização, 27 motocicletas e quatro carros foram apreendidos e recolhidos ao parqueamento do Detran, por apresentarem irregularidades, além de terem sido aplicadas 171 multas.

 

Conforme o coordenador do Neot, Arthur Cruz, o órgão teve papel fundamental na operação, pois o foco era reprimir as infrações de trânsito e possíveis crimes de trânsito na região do bairro São José e atender ao clamor social com relação às motocicletas com descarga livre.

 

“A maior parte das infrações foi voltada para licenciamentos em atraso, condutores que não possuíam Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e veículos que estavam sem placas. Ressalto que, diariamente, o Detran, por meio do Neot, promove várias fiscalizações na cidade, e essa foi a primeira vez que o órgão fez parceria com a Polícia Civil e Polícia Militar”, relatou Cruz.