Quilos de ouro 24 quilates, do mais puro que existe, e uma coleção de diamantes, com os mais variados pesos e tamanhos. Um verdadeiro tesouro, parte do patrimônio do ex-governador Sérgio Cabral, está disponível num leilão online por determinação da Justiça. As cinco barras douradas e as 15 pedras preciosas estão divididas em 20 lotes, que, juntos, foram avaliados em R$ 3.861.553. Com essa quantia, seria possível pagar 6.435 parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial. Daria também para pagar 3.695 milhões salários mínimos de R$ 1.045. O certame, conduzido pela De Paula Leilões, encerrou sua primeira fase nesta quarta.

Até as 21h desta terça-feira, apenas quatro dos 15 lotes com diamantes tinham recebido lances (as peças que sobrarem estarão disponíveis num segundo leilão até o dia 20 de agosto). Já a briga pelas barras de ouro foi intensa no primeiro dia de leilão. Também até as 21h desta terça-feira, sete perfis se revezavam na liderança para a aquisição final dos produtos, que serão leiloados acima da avaliação inicial, justamente pela disputa entre os compradores. As peças arrematadas terão que ser pagas à vista, acrescidas de 5% de comissão para o leiloeiro.

O dinheiro desembolsado para cada peça poderia comprar outros bens e produtos. Carros, viagens… E até mesmo respiradores, tão necessários em meio à pandemia do novo coronavírus (veja abaixo o que daria para comprar com o valor de dez dos 20 lotes). O item mais valioso é o 20, um diamante avaliado em R$ 308.116.

Acumulado por meio de propinas, o tesouro de Cabral estava na Suíça. As peças foram localizadas em 2017 e repatriadas depois da delação premiada dos irmãos doleiros Marcelo e Renato Chebar, que administravam os recursos do ex-governador do Rio no exterior, aos investigadores da Operação Lava-Jato. Mas os trâmites para trazer ao Brasil todas as 27 pedras de diamantes (15 estão no leilão que começou ontem) e os 4,5kg de ouro que foram adquiridos com dinheiro ilegal não foram fáceis. De acordo com peritos, o material estaria avaliado em mais de R$ 20 milhões.