Vereador, leitor e curioso de plantão como ele mesmo se autodenomina, Amom Mandel, o mais jovem vereador eleito em Manaus, nas eleições municipais de 2020, não tá brincando em serviço, literalmente.

 

Amom trabalhou a noite  e entrou a madrugada checando os nomes e descobriu nada mais nada menos do que 1.513 CPFs inexistentes, 12 nomes repetidos na lista de vacinados contra a Covid-19. Pelo visto o jovem de apenas 19 anos é o único que está trabalhando enquanto as outras 4o raposas velhas estão de quarentena.

“Numa rápida análise, verifica-se uma série de falhas na lista oficial de vacinas divulgada pela prefeitura. Fora as informações em branco. A Prefeitura tem a obrigação de esclarecer essas questões.”, declarou o vereador indignado.

 

 

 

E completou dando um esporro na sem-vergonhice que se instalou na Prefeitura desde a chegada do imunizante: “12 nomes repetidos. Temos 1.513 CPFs “errados”. E enquanto isso, a vacinação em Manaus segue PARADA”.

 

 

E não é que “ele” se vacinou mesmo. Que bandalheira, meu povo!!!

 

 

NA HISTÓRIA

Amon ou Amun (em grego ‘Aμμων, transliteração Ámmon, ou ‘Aμμων, Hámmon; em egípcio Yamānu) foi um deus da mitologia egípcia, visto como rei dos deuses e como força criadora de vida. O Deus local de Karnak, constitui uma família divina com sua esposa Mut e seu filho Khonsu.

 

Origem do nome

 

O nome de Amon foi registrado pela primeira vez no idioma egípcio como ỉmn, que significa “O escondido”. Como as vogais não eram escritas nos hieróglifos egípcios, egiptólogos reconstruíram a pronúncia de seu nome como Yamānu (/jamaːnu/).