A Águas de Manaus está revitalizando pias instaladas em locais de grande circulação da cidade. O projeto, iniciado em maio do ano passado, tem como objetivo oferecer uma alternativa para a população, especialmente quem se encontra em situação de rua, realizar a higiene das mãos e se prevenir contra o coronavírus.

Treze pontos começaram a ser revitalizados nesta semana. As pias ficam nas praças da Saudade, Matriz (dois pontos), do Congresso, da Polícia, Chile, Enock Reis, Nossa Senhora de Nazaré, dos Remédios (dois pontos), na Manaus Moderna (duas pias) e em frente a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). A previsão é que todos os locais estejam em funcionamento até o fim da próxima semana.

Desde o começo da semana, os locais estão recebendo limpeza e pintura. Tanques de concreto serão instalados para substituir as pias antigas. Novas torneiras e dispensadores de sabão também vão ser colocados em cada um dos pontos revitalizados. Cartazes informativos, que ensinam todos os passos para a higienização correta das mãos, completam o espaço.

Novo visual

As pias vão ganhar um diferencial neste processo de restauração. Todas vão ser grafitadas pelo artista amazonense Waldemir Nascimento, 30, conhecido artisticamente como “Cria”. Ele possui trabalhos em vários estados do país, como São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Pará.

Em Manaus, “Cria” atua em dois projetos: o “Colorindo minha Kebrada”, que realiza intervenções em áreas de becos e palafitas da cidade e o “Raízes Amazônicos”, que espalhou painéis com grafites de artistas amazonenses pela periferia da cidade. Entre os homenageados, estão os cantores Nunes Filho, Márcia Novo e Lucinha Cabral.

A concessionária também conta com a população para preservar as pias comunitárias. Ao longo do ano passado, os locais foram depredados e alvo de vandalismo. “Desta vez, tivemos a preocupação de embelezar os espaços onde as pias serão instaladas. Os grafites vão dar um visual diferente às praças. A Águas de Manaus é uma empresa que se preocupa com o bem-estar da cidade. E contamos com a ajuda da população para fazer o bom uso desses equipamentos”, completou o diretor-presidente da Águas de Manaus.

Lavar as mãos 

Lavar as mãos é ato reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde (MS) como um dos principais instrumentos contra epidemias. Dados mostram que o hábito pode reduzir em até 40% a contaminação por vírus e bactérias que causam doenças como gripes, resfriados, conjuntivites, viroses e o novo coronavírus.

Os vírus respiratórios se espalham pelo contato, por isso a importância da prática da higiene frequente, com a lavagem das mãos com água e sabão, a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, são indispensáveis para a proteção contra o vírus. Também é necessário evitar abraços, apertos de mãos e beijos no rosto.