Diante do aumento no número de casos da Covid-19 no Amazonas, a Prefeitura de Manaus, preocupada com a saúde da população, reduzirá a iluminação pública do complexo turístico Ponta Negra, zona Oeste. O objetivo é diminuir o número de pessoas que circulam no local, especialmente no calçadão superior, e que geram aglomerações e maiores chances de propagação do novo coronavírus.

Os circuitos de luz da Ponta Negra serão desligados nas áreas do skate park até o estacionamento recuado. O calçadão também terá as luzes reduzidas, e a recomendação é para as pessoas buscarem outras áreas a fim de praticar atividades físicas, evitando contato com vários grupos.

Decisão judicial

O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), que administra o completo turístico, tem atuado na orientação de pessoas que vão ao parque praticar atividades físicas, atentando, ainda, para a decisão da Justiça que suspende as atividades econômicas não essenciais por 15 dias.

Preocupação com a saúde

Conforme decreto municipal, a Ponta Negra segue interditada até o dia 31 deste mês. O ato normativo está publicado no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 1º de janeiro e faz parte de um pacote de medidas da Prefeitura de Manaus para o enfrentamento à pandemia, com foco no cuidado com a saúde da população.

Na última terça-feira, 5/1, por exemplo, o prefeito David lançou mais uma ação: o funcionamento de três Unidades Básicas de Saúde (UBSs) móveis, como forma de ampliar a atuação da rede de atenção básica no enfrentamento ao novo coronavírus.

As atividades comerciais do parque também vão seguir o que foi determinado pela Justiça, funcionando apenas aqueles que trabalham nas modalidades de drive-thru, para retirada de produtos, e delivery.

Interdição

A Guarda Municipal e a Polícia Militar estão atuando nos acessos ao complexo e balneário, orientando as pessoas sobre os riscos de aglomerações. A Guarda Municipal ficará presente na Ponta Negra 24 horas. O acesso à praia continua proibido.