Com um serviço falho de comunicação e suporte precário aos consumidores as empresas de telefonia Tim, Vivos e Claro foram multadas pelo Procon Carioca. Somadas a punição chega a quase 30 milhões. As empresas ainda terão a chance de recorrer administrativamente e judicialmente contra as multas. Nas denúncias, pesa o agravante de que a conduta da operadora fere não só o Código de Defesa do Consumidor, mas também as normas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), previstas para casos de falhas na prestação de serviços.

“O consumidor, além de ter uma informação clara e objetiva acerca das paralisações, programadas ou não, deve ser informado sobre a possibilidade de ressarcimento e receber esse abatimento de forma automática”, destaca o diretor executivo do Procon Carioca, Igor Costa.