O clamor popular e a indignação social foi mais forte. O prefeito, eleito pelo povo, não contou conversa e em menos de 24h mandou de volta o Balatal* com os políticos derrotados derrubando o porto da sinecura que estava sendo construído em plena pandemia. Que horror!

Três ex-vereadores, que a população deixou bem claro nas urnas que não queria nem conversa haviam sido nomeados para cargos na Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult): Elias Emanuel (PSDB), Reizo Castelo Branco (PTB), Carlos Portta (PSB) e o pastor André Luiz (PL).

  

 

David deu logo uma de João sem braço e afirmou que não sabia da nomeação de Elias, Reizo e Portta, e jogou a toalha para o diretor-presidente da fundação – Manauscult – abraça que é tua.

A história mal contada não foi engolida por ninguém já que é a assinatura de David que está ali. Mais escorregadio que sabão, David disse estar muito cansando lidando com a pandemia para “prestar atenção nos pormenores burocráticos”.

O negócio fedeu mais ainda quando Elias Emanuel, disse em vídeo nas redes sociais, que foi convidado pelo próprio David para ocupar a diretoria de Grandes Eventos da Manauscult. Contudo, não queria ser um empecilho para o chefe do executivo e colocou seu cargo à disposição. Eita!!!

É meus amigos, a Prefeitura será levada a pagode agora? Um simples Cabide de Emprego, que de simples não tem nada!? Qualquer um faz o que quer e ele dá a canetada? Pelo que bem nos lembramos, ele disse que estava pronto para administrar Manaus, e em pouco mais 20 dias já está cansando.

 

 

Balatal*: Barco que sai ao término de cada eleição, até o tucupi de candidatos perdedores, rumo aos seringais para trabalhar na extração do látex.