Os alunos da rede municipal de ensino receberão um benefício no valor de R$ 150 para comprar produtos alimentícios e manter o sustento da família, durante a pandemia . O benefício faz parte do programa “Merenda em Casa” e foi anunciado pelo prefeito David Almeida (Avante), durante a leitura da mensagem anual, que marcou a abertura dos trabalhos da 18ª Legislatura da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Com um investimento de 17 milhões, a prefeitura trabalha com um número de aproximadamente 22 mil merendas, que serão disponibilizadas pelo município, por meio de um cartão, e que possibilitará ao estudante, comprar os produtos e ajudar no dia a dia das famílias.

Em relação ao Auxílio Manauara, que prevê o pagamento em 12 parcelas de R$ 200 para 40 mil famílias em vulnerabilidade social, o prefeito disse que precisou adiar o lançamento, que seria feito nesta segunda-feira, por questões meramente burocráticas.

“Seria lançado hoje, mas com o problema que tivemos com o correspondente bancário, não foi possível. Provavelmente, na quarta (10), já tenhamos essa reposta, para que as pessoas já possam efetuar o cadastro e possamos iniciar o pagamento ainda este mês”, informou.

De acordo com David Almeida, a prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social e do Fundo Manaus Solidária, também já está nas tratativas  para adquirir aproximadamente 30,6 mil cestas básicas, que seriam adquirida para aquecer os mercadinhos da periferia.

A prefeitura busca alternativas, ainda, para atender aos mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativo, pessoas que trabalham com eventos, que estão paradas ou prejudicas pelo avanço da pandemia.

A abertura dos trabalhos legislativos na CMM foi realizada virtualmente e de forma presencial, presidida pelo presidente da Casa, David Reis (Avante), e contou com a presença dos vereadores e de integrantes da equipe de governo de David Almeida.

Auxílio

Sobre o Auxílio Manauara, o programa de transferência de renda no valor de R$ R$ 96 milhões será feito em 12 parcelas de R$ 200, para aquelas famílias que tenham crianças de 0 a 36 meses de idade ou idosos acima de 60 anos;  tendo como base o Cadastro Único (CadÚnico), de dezembro de 2020.

Além de estar cadastrado no CadÚnico, os beneficiários precisam estar na folha do Bolsa Família e ter renda per capita de até R$ 178 (dividindo-se o total de renda familiar pelo número de moradores de uma residência).

Também serão beneficiadas as famílias com trabalhadores informais, que se encaixem no perfil (crianças de 0 a 36 meses de idade ou idosos acima de 60 anos, além de renda per capita de R$ 178).