O prefeito Arthur Virgílio Neto, e a presidente da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo, primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, entregaram nesta quarta-feira, 2/12, a revitalização paisagística e urbanística da avenida Ministro Mário Andreazza, no Distrito Industrial 1. Essa é a primeira das intervenções paisagísticas que estão sendo realizadas em pontos diferentes do Distrito e faz parte do trabalho de requalificação socioambiental e urbanística, desenvolvido pela comissão. “Essa intervenção melhora o clima, embeleza a cidade, deixa Manaus mais verde, prepara-a para o turismo e se junta aos nossos trabalhos de requalificação da malha viária que ocorre em toda as zonas e, especialmente, no Distrito. As equipes seguem trabalhando, contribuindo para fazer uma cidade mais sólida e mais forte”, disse o prefeito, juntamente com o superintendente da Zona Franca de Manaus, Algacir Polsin, após descerrar a placa, simbolizando a entrega do espaço adotado pela Suframa para os cuidados futuros.

O trabalho foi desenvolvido em uma área de 6 mil metros quadrados com o plantio de 5 mil mudas do Programa Arboriza Manaus, mantido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). A área ganhou um colorido especial com uso de espécies resistentes como a ixora, duranta, alamanda, croton, palmeiras arecas, barba-de-serpente, além de mudas arbóreas como pau-pretinho e ipê. O local também recebeu obras de urbanismo, como melhorias de calçadas, meios-fios e sinalização.

“Além de embelezar a cidade, é muito importante que as pessoas cuidem desses espaços, como a Suframa vai cuidar desse que estamos entregando. Nas outras áreas, vamos sensibilizar as indústrias próximas para também adotarem”, observou a presidente da comissão, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. “Estamos fazendo isso em toda cidade. No complexo viário Professora Isabel Victoria, por exemplo, vai ter um complexo de lazer, com paisagismo, quadra, praças de alimentação. Vamos entregar, mas pedimos que as pessoas adotem e cuidem da cidade”, reforçou Elisabeth Valeiko.